Por que o Mapeamento Aéreo é importante para o Planejamento Urbano

por-que-o-mapeamento-aereo-e-importante-para-o-planejamento-urbano

O planejamento urbano é o processo de desenvolver e projetar terrenos abertos, áreas urbanas e o ambiente construído.

Orientar com responsabilidade o desenvolvimento de uma área requer informações espaciais robustas, diferenciadas e constantemente atualizadas, bem como as habilidades de resolução de problemas para aplicar essas informações.

Nesse sentido, esse desafio tornou a ciência e tecnologia da informação geográfica inestimável para os planejadores urbanos.

Os dados espaciais indicam o caminho para melhorar a qualidade de vida e construir comunidades sustentáveis, enquanto os profissionais da ciência da informação geográfica usam o pensamento espacial para transformar esses dados em soluções e percepções acionáveis.

PARA QUE É UTILIZADO O mapeamento aéreo NO PLANEJAMENTO URBANO?

Uma das razões pelas quais o mapeamento aéreo é importante no planejamento urbano é a capacidade de entender melhor as necessidades atuais de uma cidade e, em seguida, projetar para atender essas necessidades.

Ao processar dados geoespaciais de imagens de satélite, fotografias aéreas e sensores remotos, os usuários obtêm uma perspectiva detalhada da terra e da infraestrutura.

À medida que as populações urbanas crescem e se espalham, a importância do mapeamento aéreo reside em sua capacidade de reunir as vastas quantidades de informações necessárias para equilibrar as prioridades e resolver problemas complicados, como otimizar a localização de novos edifícios ou determinar a viabilidade de um local de descarte de resíduos.

Essas ferramentas poderosas ajudam os planejadores a entender as necessidades de áreas densamente povoadas, mas também se adaptam ao exame de cidades menores e até mesmo assentamentos informais.

A capacidade de executar uma variedade de consultas e análises em dados significa que os especialistas podem avaliar como a nova construção se encaixará na infraestrutura existente e atenderá às demandas regulatórias.

Os usuários podem identificar oportunidades para um melhor uso de recursos, identificando os melhores locais para colher energia solar, eólica ou geotérmica.

O mapeamento aéreo capacita os planejadores urbanos com maior visibilidade dos dados. Eles monitoram as flutuações ao longo do tempo, avaliam a viabilidade dos projetos propostos e preveem seus efeitos no meio ambiente.

Também pode mostrar a todas as partes interessadas relevantes exatamente como serão as mudanças no local para ajudá-los a tomar melhores decisões.

Por exemplo, o mapeamento pode gerar visualizações das condições ambientais atuais de uma área e permitir que os usuários façam comparações entre os resultados previstos dos planos de desenvolvimento propostos.

COLOCANDO O mapeamento aéreo PARA FUNCIONAR NAS CIDADES DE HOJE

Os planejadores urbanos do setor público e privado empregam métodos baseados em dados para abordar uma ampla gama de questões que têm implicações de longo prazo para as comunidades e a paisagem circundante.

Algumas das aplicações comuns para o mapeamento aéreo incluem:

  • Revisão do impacto ambiental;
  • Preservação de sítios históricos;
  • Verificação da conformidade regulamentar;
  • Revisão e análise de planos de desenvolvimento;
  • Planejamento regional além das fronteiras de uma cidade;
  • Mapeamento da entrega de utilidades e planejamento de interrupções de serviço.

Ao realizar análises de uso da terra, os planejadores podem orientar novos empreendimentos para áreas que são menos propensas a danos por desastres naturais.

Sintetizar informações geográficas com dados financeiros pode levar à revitalização de uma área urbana que precisa de novos negócios.

Enfim, vamos conhecer outras aplicações para o mapeamento aéreo:

Análise de dados socioeconômicos e ambientais

A criação de mapas de uso da terra no futuro deve levar em consideração vários cenários ambientais, bem como, projetar a demanda futura de recursos terrestres.

Portanto, a modelagem deve incluir dados populacionais, atividades econômicas e distribuição espacial.

Utilizando um Sistema de Informação Geográfica (SIG), os usuários podem criar imagens em camadas que incluem topografia, mapas de ruas, mapas temáticos, entre outros. Ajudando a identificar facilmente espaços ideais, assim como, áreas de conflito potencial.

Saiba mais sobre o SIG em nosso artigo: O que é o Sistema de Informação Geográfica – SIG

Criação de mapas e planos de uso do solo

Os mapas de uso da terra no futuro atuam como um guia da comunidade para futuras infraestruturas, planos de construção e espaços públicos.

Além disso, esses mapas ajudam a garantir que o planejamento urbano de uma cidade leve em consideração a preservação ambiental, a poluição, a mitigação dos problemas de transporte e a limitação da expansão urbana.

Os planejadores urbanos podem criar mapas da cidade como ela é hoje e, em seguida, usar dados preditivos para explorar cenários para o futuro.

Sensoriamento remoto, consultas espaciais e análise de dados ambientais ajudam os planejadores urbanos a encontrar áreas de sensibilidade ambiental.

Ao sobrepor o desenvolvimento da terra existente nos mapas de adequação da terra, eles podem identificar quaisquer áreas de conflito entre o meio ambiente e o desenvolvimento potencial.

O ideal é usar este exercício para criar um mapa de uso da terra futuro que seja cuidadoso, sustentável e sólido.

Medindo a mobilidade

As funções de geoprocessamento, como sobreposição de mapa, buffer e análise espacial, ajudam os planejadores urbanos a realizar medições de mobilidade.

Mobilidade refere-se à facilidade de se deslocar, caminhar ou andar de bicicleta em uma determinada cidade.

Enfim, uma área altamente conectada, dará aos seus residentes várias opções para ir de A a B rapidamente.

Avaliação de impactos no planejamento urbano

Uma avaliação de impacto ambiental pode ser realizada para avaliar os efeitos potenciais que o desenvolvimento urbano terá sobre o meio ambiente.

Ou seja, se forem encontrados problemas, o planejador urbano pode recomendar maneiras de aliviar ou mitigar resultados negativos.

O mapeamento aéreo também ajuda a avaliar um plano de construção, monitorar o projeto após a conclusão e até mesmo coletar feedback para ajudar a fazer melhorias.

Juntamente com o sensoriamento remoto, o mapeamento aéreo ajuda os planejadores a rastrear se o desenvolvimento está seguindo o plano de uso da terra da área.

Do mesmo modo, também pode ajudá-los a avaliar o impacto e sugerir ajustes, se necessário.

Por fim, acesse nosso site e conheça as soluções e serviços oferecidos pela Base Aerofotogrametria .

• BASE Aerofotogrametria •
Telefone: +55 11 2948-9900
E-mail: info@baseaerofoto.com.br
LinkedIn | Instagram |  Facebook

Leia também

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.