Vantagens em usar aeronaves tripuladas ao invés de drones

vantagens-em-usar-aeronaves-tripuladas-ao-inves-de-drones

Aqui na Base, temos o compromisso de atender às necessidades dos clientes usando aeronaves tripuladas em vez de drones.

Mas, por que escolhemos utilizar uma aeronave tripulada em vez de usar drones?

Simplificando, existem algumas coisas que só podemos alcançar para nossos clientes usando aeronaves tripuladas, que seriam impraticáveis ​​ou impossíveis com drones.

Com o marketing da indústria de drones em pleno andamento, você pode ser levado a pensar que os drones são muito mais vantajosos na captura de dados de sensoriamento remoto do que aeronaves tripuladas.

Convenientemente, as comparações escolhem um local sobre o qual o drone é realmente capaz de sobrevoar, ignorando as grandes partes do Brasil onde esses sistemas não podem ser operados. Além de outros fatores!

Nesse sentido, aqui estão as principais vantagens de usar aeronaves tripuladas para capturar imagens aéreas.

Viagem mais rápida entre os locais

A ANAC autoriza os voos de drones até 30 km de distância do ponto de decolagem. Já a velocidade de um drone varia em torno de 70 a 100 km/h.

Ou seja, um drone tem uma capacidade muito reduzida para percorrer grandes distâncias.

Os principais aviões utilizados tem uma velocidade média de 270 km, o que permite cobrir muito terreno em pouco tempo.

Isso significa que, se um cliente precisa de imagens aéreas de vários locais, podemos ir de um para o outro com muita rapidez e eficiência usando uma aeronave tripulada.

Aeronaves tripuladas têm maior capacidade de carga útil

Os drones podem levantar câmeras relativamente grandes, mas quanto mais peso para transportar, menor é o tempo de voo.

Por exemplo, os maiores drones capazes de carregar uma câmera mais pesada pode permanecer no ar por cerca de 10 a 20 minutos.

Com uma aeronave tripulada, por outro lado, os tempos de voo são significativamente mais longos e podemos transportar vários passageiros.

Além disso, a maior capacidade de carregar equipamentos (grandes câmeras, múltiplas lentes, sensores de mapeamento, etc.), permite a captura muito mais efetiva e precisa de vistas mais distantes do local.

Aeronaves tripuladas podem transportar sensores muito mais pesados ​​do que os drones, como um sensor LiDAR, uma câmera digital e um gerador de imagens hiperespectral. Alguns projetos requerem a coleta de dados com vários sensores.

Um drone que pode transportar apenas um sensor por vez teria que fazer várias passagens, aumentando assim o tempo de voo, bem como o tempo de processamento, enquanto uma aeronave tripulada carregando vários sensores poderia coletar todos os dados em uma única passagem.

Aeronaves tripuladas possuem maior liberdade regulatória

Os regulamentos da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) limitam a operação do drone a uma altitude máxima de 40 metros para zona urbana, 50 metros para zona rural e 120 metros para áreas adequadas.

Acima de tudo, poucas empresas possuem algum modelo com autorização para voos acima dessas especificações.

Além disso, os drones só poderão voar em áreas distantes de terceiros (no mínimo, um raio de 30 metros), sob total responsabilidade do piloto operador e conforme regras de utilização do espaço aéreo do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).

Para voar com drones com mais de 250g perto de pessoas é necessário que elas concordem previamente com a operação, ou seja, a pessoa precisa saber e concordar com o voo daquele equipamento nas proximidades onde se encontra.

O DECEA também orienta que voos até 131 pés de altura, ou cerca de 40 metros, não podem acontecer em distância inferior a 5,4 km de um aeródromo. Para voar com drone entre 40 e 120 metros de altura, a distância de aeródromos é de 9 km.

A aeronave não apenas nos permite voar nas altitudes desejadas, mas também, capturar as imagens necessárias para o projeto.

Com autonomia de 5h, velocidade de 270 km/h e menos restrições de espaço aéreo, a aeronave tripulada é muito mais versátil (autonomia e velocidade variam conforme o modelo da aeronave).

Problemas com confiabilidade na operação com drones

Ao contrário da aviação tripulada, é justo dizer que o número de acidentes e incidentes na indústria de drones são subnotificados. Ocorrem muito mais incidentes do que realmente relatados.

Há uma taxa de atrito razoavelmente alta devido a uma mistura de falha de equipamento e erro humano.

Embora a maioria dos incidentes seja relativamente leve, acidentes com quedas ou batidas podem ter graves consequências, além do risco de interferência através da radiofrequência.

Por exemplo, no dia 12 de novembro de 2017, aconteceu um incidente no aeroporto de Congonhas, com a presença de um drone próximo da pista de pouso, que determinou o fechamento do aeroporto por mais de duas horas e afetou 41 voos.

A logística é um fator decisivo

Uma grande desvantagem de capturar projetos com drones é que mesmo em projetos simples, como um projeto de corredor de 50 km de um oleoduto, por exemplo, rapidamente se torna uma dor de cabeça logística.

Presumindo que o projeto de corredor possa ser executado por um drone e não passe por áreas povoadas, sobre estradas ou próximo a aeroportos, os drones ainda estão sujeitos a problemas adicionais, por exemplo:

  • Ventos fortes;
  • Restrições de linha de visão e ângulo do sol;
  • Medidas de segurança específicas do local;
  • Transporte seguro de baterias de polímero de lítio (Lithium Polymer-LiPo) de alta capacidade;
  • Acesso rodoviário;
  • Colisão com pássaros;
  • Falhas de equipamento.

Algumas pessoas podem se surpreender com o quanto um drone elétrico custa por hora para funcionar.

Embora possa custar pouco para carregar uma bateria, precisa considerar todos os outros custos associados que se somam. Por exemplo: salários do piloto e do observador, viagem, acomodação, processamento de dados, treinamento de pessoal, custos de veículos e documentação necessária.

Surpreendentemente, a captura tripulada de dados, mesmo em projetos de pequeno a médio porte, pode ser tão ou mais econômica do que a operação com drones.

Comparativo prático de valores operacionais

Considere a eficiência dessa configuração em que escala uma operação com drones se torna muito cara:

Locais remotos: Exigem que a equipe de operação do drone dirija muitas horas até o local e permaneça lá por alguns dias, até semanas. Uma aeronave tripulada poderia voar até o local, concluir o projeto e voltar no mesmo dia.

Levantamentos aéreos longos: Mesmo com drones de última geração o alcance é limitado, as baterias precisam ser trocadas, além das limitações citadas acima. Já a aeronave tripulada possibilita a cobertura de uma grande área de uma só vez ou em menos tempo.

Enfim, o custo-benefício dos drones diminui em projetos de mapeamento maiores e a captura de dados aéreos tripulados é a solução mais eficiente.

Mais flexibilidade técnica com as aeronaves tripuladas

Como resultado, usar aeronaves tripuladas, nos oferece uma enorme flexibilidade criativa e técnica, o que, por sua vez, beneficia nossos clientes.

Pois, podemos concluir que os drones possuem fraquezas que são grandes desvantagens no levantamento aéreo, por exemplo:

  • Incapaz de transportar sensores de mapeamento de ponta: Drones não são adequados para transportar sensores de mapeamento de ponta pesados, como câmeras métricas e sensores LiDAR de tamanho completo, devido à capacidade limitada de carga útil. Câmeras miniaturizadas e sensores LiDAR são os únicos que o drone pode carregar, e sensores miniaturizados possuem qualidade e precisão comprometidas em comparação com sensores de tamanho normal.
  • Não é adequado para grandes projetos: devido à baixa velocidade e baixa resistência, o drone não é prático para projetos maiores do que 3 km² ou para espaços maiores.
  • Regulamentação rígida: As regulamentações restringem o voo de drones sobre pessoas. Essa restrição limita o uso de drones em muitos projetos de engenharia e construção. As restrições de altitude de voo também reduz a produtividade do drone na aquisição de dados aéreos.

Por fim, com mais de 47 anos de mercado, a BASE é especialista em serviços e soluções com aeronaves tripuladas, entre em contato!

• BASE Aerofotogrametria •
Telefone: +55 11 2948-9900
E-mail: info@baseaerofoto.com.br
LinkedIn | Instagram |  Facebook

Leia também

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.